Início Região Pecuarista e Dona de carvoaria são atuados por exploração ilegal em Sidrolândia,...

Pecuarista e Dona de carvoaria são atuados por exploração ilegal em Sidrolândia, durante vistoria na operação Cervo-do-Pantanal

234
0
COMPARTILHAR

As atividades foram paralisadas e a madeira foi apreendida.

Equipes da PMA de Campo Grande (sede do Batalhão) realizaram na sexta-feira (02), vistorias referentes à operação Cervo-do-Pantanal, nas propriedades rurais dos municípios.

Cb image default
Foto: PMA

Uma das equipes atuou um fazendeiro em R$ 2.780,00, pelo desmatamento de 2,78 hectares em Sidrolândia.

O desmatamento verificado por imagem de satélites e as medidas tomadas com uso de GPS ocorrera há algum tempo e já havia pastagem no local. Parte da madeira produto da supressão ainda se encontrava em leiras no local. As atividades foram interditadas

O Infrator de 69 anos, residente em Sidrolândia, responderá por crime ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção. O fazendeiro foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

Durante operação PMA autuaram a proprietária de uma fazenda por exploração ilegal de madeira da espécie aroeira também em Sidrolândia, na fazenda foram encontradas dez árvores da espécie aroeira derrubadas sem autorização ambiental.

A pecuarista realizou um desmatamento de 2,6 hectares, para o qual possuía a licença ambiental e explorava a madeira em uma carvoaria também licenciada, porém, realizava o corte de árvores da espécie aroeira, não permitido na licença.

Cb image default
Foto: PMA

As atividades foram paralisadas e a madeira foi apreendida. A proprietária da fazenda, residente em Campo Grande, foi autuada administrativamente e multada em R$ 3.000,00. Ela também responderá por crime ambiental, que prevê pena de seis meses a um ano de detenção.

OPERAÇÃO CERVO-DO-PANTANAL

A vistoria faz parte da operação Cervo-do-Pantanal. Nesta operação, a PMA recebeu 594 vistorias de possíveis desmatamentos ilegais levantados por imagem de satélites, a maior parte na bacia do rio Paraguai e algumas na bacia do Paraná, pelo Núcleo de Geoprocessamento (NUGEO) do Ministério Público Estadual (MPE). O Comando da PMA acredita que até o mês de junho, todas as vistorias tenham sido efetuadas.

Fonte: Sidrolândia News

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here